Governador na webconferência de lançamento do programa. Foto: Peterson Paul / Secom

Governo do Estado investirá R$ 56,5 milhões para aumentar a produtividade das lavouras em Santa Catarina!

O Governo do Estado anuncia o Programa Terra Boa 2021 com mais recursos e tecnologias à disposição dos produtores rurais de Santa Catarina. Em sua nova edição, a iniciativa terá R$ 56,5 milhões para apoiar a aquisição de sementes de milho, calcário e kits para melhoria de pastagens e do solo, além do incentivo à apicultura e à meliponicultura. O governador Carlos Moisés e o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, lançaram o Terra Boa nesta quarta-feira, 3, durante a abertura online do 17º Dia de Campo Agroacelerador da Cooperja (http://campoagroacelerador.com.br/).

 

Governador na webconferência de lançamento do programa. Foto: Peterson Paul / Secom

Governador na webconferência de lançamento do programa. Foto: Peterson Paul / Secom

 

“Ações como essa reforçam nosso compromisso de seguir investindo no agronegócio catarinense e na agricultura familiar. Santa Catarina, com 1,12% do território brasileiro, é um modelo para todo país. Nós queremos reiterar essas parcerias para que os produtores rurais tenham ainda mais qualidade de vida e renda e sigam cumprindo sua importante missão de alimentar os catarinenses e, por que não dizer, o mundo”, ressaltou o governador.

Em 2021, o Terra Boa irá incentivar a aquisição de 200 mil sacas de milho; 300 mil toneladas de calcário; 3 mil kits forrageira; 500 kits apicultura e mil kits solo saudável. O Programa terá R$ 5 milhões a mais de recursos e o Governo do Estado pretende ampliar o número de beneficiários. No último ano, foram mais de 70 mil famílias rurais atendidas.

 

Incentivo à produção de milho

Um dos grandes objetivos do Terra Boa é incentivar a produção de milho em Santa Catarina. Segundo o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, a intenção é diminuir as importações do grão e fortalecer ainda mais o agronegócio catarinense. “Vamos nos esforçar para incentivar a produção e a produtividade de milho no estado. O grão é um dos motores da nossa economia é o que faz toda a cadeia produtiva de proteína animal girar. Queremos depender cada vez menos da importação de outros estados e incrementar a produção local”, destacou.

 

Foto: Vinicius Eduardo Schneider

 

O Programa é umas das políticas públicas mais tradicionais para o meio rural de Santa Catarina. O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina (Fecoagro), Claudio Post, explica que o Terra Boa está sendo fundamental para aumentar a produtividade de milho no estado e para melhorar a renda das famílias rurais.

“Santa Catarina tem uma agricultura forte em vários setores e precisa de muitos insumos, principalmente de milho para atender a pecuária. O Terra Boa é a contribuição do Governo do Estado para que, em pequenas áreas, consigamos ter grandes produtividades. Com o apoio do Governo do Estado, das cooperativas e das agroindústrias, vamos fazer uma agricultura cada mais forte porque temos produtores empenhados, perseverantes e que acreditam num futuro melhor”, frisou.

O Terra Boa é resultado de um convênio firmado entre a Secretaria da Agricultura e a Fecoagro.

 

Força do cooperativismo

Em sua fala, o governador fez questão de destacar ainda a importância do sistema cooperativista de Santa Catarina para o desenvolvimento da agropecuária e a forte parceria do Governo do Estado e do setor produtivo. “Vamos trabalhar juntos para melhorar ainda mais a qualificação daqueles que produzem, levando mais tecnologia, internet e energia elétrica de qualidade. Queremos pensar juntos em soluções para potencializar nossos investimentos, fazer com que esses recursos cheguem nas mãos do produtor rural”, ressaltou.

O presidente da Comissão da Agricultura e Política Rural da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, deputado estadual José Milton Scheffer, também destacou a união de esforços entre o setor público e privado para fomentar o setor produtivo de Santa Catarina. “A essência e o legado do Terra Boa são a mudança trazida para a vida dos agricultores. A participação do Programa na melhoria da renda e da qualidade de vida do agricultor”, disse.

 

Mais tecnologia

Desde o ano passado, o Programa apoia a aquisição de milho de alto valor genético, o que gera um rendimento maior por hectare plantado e representa mais de 70% das sementes retiradas pelos produtores. A Secretaria da Agricultura investirá R$ 23,1 milhões para apoiar a compra de 200 mil sacas de sementes.

Santa Catarina é um dos maiores importadores de milho do Brasil. O estado utiliza aproximadamente sete milhões de toneladas de milho por ano para alimentação animal, sendo que mais de quatro milhões de toneladas são trazidas de outros estados e países. Com o Programa, o agricultor receberá até cinco sacos de semente e devolverá em sacos de milho no próximo ano, com o produto da colheita. O tipo de semente e o nível tecnológico definem a proporção de troca.

 

Calcário

A distribuição de 300 mil toneladas de calcário será feita em duas modalidades: via cooperativa ou direto das minas. Serão mais de R$ 23,6 milhões em investimentos.

Cada agricultor poderá retirar nas cooperativas até 30 toneladas de calcário e devolverá no próximo ano com o resultado da colheita. Caso, opte por retirar o calcário nas empresas mineradoras, o produto é gratuito.

 

Kit Solo Saudável

O Terra Boa traz ainda uma opção para os agricultores investirem na correção do solo. Serão mil Kits Solo Saudável disponíveis com insumos, sementes de adubos verdes e fertilizantes. Cada kit custa mil reais e o produtor terá dois anos de prazo para pagamento, com parcela anual em juros, ou caso o produtor optar em adiantar o pagamento da segunda parcela para a mesma data de vencimento da primeira, este terá um desconto de 60% sobre o valor da segunda parcela.

 

Kit Forrageira

Para melhorar a produção de pastagens em Santa Catarina e incentivar a produção de carne e leite no estado. Serão 3 mil kits forrageira no valor unitário de R$ 2 mil.

Cada kit é formado por mais de 80 produtos fornecidos a partir de um projeto técnico elaborado pela Epagri. O produtor pode pagar o investimento em três parcelas anuais, sem juros. Caso opte em fazer um pagamento único, no vencimento da primeira parcela, terá um desconto de 30% sobre o valor da segunda parcela e de 60% sobre o valor da terceira.

 

Kit Apicultura

Serão mais R$ 1,4 milhão investidos para apoiar os apicultores e meliponicultores de Santa Catarina. O Kit Apicultura, composto por equipamentos fundamentais para implantar e aprimorar a produção de mel e de produtos apícolas, custa cerca de R$ 2,4 mil. O produtor terá dois anos de prazo para pagamento, com parcela anual em juros, ou caso o produtor optar em adiantar o pagamento da segunda parcela para a mesma data de vencimento da primeira, este terá um desconto de 60% sobre o valor da segunda parcela

O Terra Boa contempla ainda o fornecimento de abelhas rainhas.

 

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina.